8 de novembro de 2010

Ídiche mame


Como se molda uma ídiche mame? Ouvir alguns minutos de choro contínuo e doído? Ver os olhos franzidos sem saber o que é? Enxergar o pequeno nos braços se aninhar? Talvez. tudo isto ajude a moldá-la.

Mas acredito que esta alma superprotetora, capaz de se matar por um filho, seja interna e tão atávica quanto natural. Acho que as supermães nascem supermães. Percebo que é instintivo. Porque há mães que não nascem mães. Jogam seus filhos pelos muros ou rios. Ou então os deixam abandonados sem carinho e apoio.

A minha Laura é uma superídiche mame. O resultado do esforço desta minha heroína é que a cada dia o David está mais esperto, belo e saudável. Admiro esta força e dedicação com nosso filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário