31 de março de 2010

Meu bebê Ramones


Meu bebê vai se vestir de Ramones. O body com a marca da banda de punk-rock está guardado em casa, junto com as outras roupas de bichinhos, aquelas tradicionais de criança. A roupa foi dada por Lu Manson, minha ex-aluna Luciana Beatriz, uma roqueira com coração maravilhoso, fã deste músico tão controverso. Já imagino meu bebê usando o body. Vai ser inevitável tirar fotos colocando os dedos do bebê em riste, como fazem os roqueiros.

Recebi o presente no último dia de aula. Foi a despedida de um período muito feliz na minha vida. Ganhei o body do Ramones de uma aluna que está na lista daqueles que vou sentir falta das Faculdades Opet. Luciana Beatriz é uma roqueira, tatuada nas costas e braços, cabelos vermelhos. Mesmo com este visual, o presente veio numa elegante sacola de papel, toda estampada de tigresa, que parecia ser comprada numa loja chique.

Meu bebê desde já, agradece o presente. E grita um baita yeeeaaahhh! pelo belo body Ramones.

29 de março de 2010

O nababo vai casar


O nababo vai casar. É em abril, no meio do feriado da Páscoa. Infelizmente, não vou poder ir. A viagem é longa e cara. Vai ser lá em Brasília. Agora, as economias são para o meu bebê, que chega em setembro. Por isto, não vou à festa do nababo.

Acho que vou perder um belo casamento, cheio de romantismo. Aposto que todos vão ficar emocionados. O casal é puro romance. Para impressionar, nababo levou a noiva à Paris e, na cidade luz, pediu em casamento. Queria marcar o pedido e parece que conseguiu. Um eterno romântico.

Nababo nem sempre foi nababo. Ralou muito antes de poder viver bem. Conheci nababo quando vestia camiseta puída, ou melhor, furada mesmo. Mesmo nas dificuldades, ele sempre foi alegre. Competente, alcançou o que queria.

Agora nababo vai casar. Desejo todas as felicidades para ele e sua mulher. Meu amigo, muitas alegrias, amor e companherismo. Um brinde para o nababo!

26 de março de 2010

Damo ou dama

Mister Parkinson está ansioso! Já ligou três vezes. Deve ligar ainda mais. A curiosidade é porque a notícia traz também esperança e muita energia. Ele espera. Quer saber do sexo. Quer saber como será seu neto ou neta.

Por isto, toda vez que liga, Mister Parkinson pergunta: "é damo ou dama?". Pacientemente, respondo que novidade vem na próxima ecografia, daqui duas semanas.

"Ok, amanhã ligo para saber", desliga Mister Parkinson.

17 de março de 2010

Dizer adeus


Já antecipei o meu tchau para os meus alunos. Deixo as Faculdade Opet, no fim deste mês. Estou indo embora para outro desafio. Mas vou com certo pesar.

Comecei a dar aula na Opet, por um acaso. Foi uma porta que abriu e a qual deixo escancarada para investidas futuras. Saio, com saudades. Tive bons alunos e outros bons amigos, que provavelmente não esquecerei mais. Na minha casa, guardo com orgulho a foto da turma que me homenageou e a todos eles desejo muito sorte na vida profissional e muitas alegrias na vida.

Tive a felicidade de pegar boas turmas. Pessoas interessantes, que me ajudaram a entender melhor a vida. Entrei na Faculdades para ensinar, mas aprendi muito. Vou sentir falta do ambiente acadêmico. Mas acho que voltarei um dia.