5 de fevereiro de 2010

Serei pai

Quando buscamos o exame de gravidez, foi apenas para comprovar o que sabíamos. O positivo do laboratório veio depois de uma série de anúncios indiretos: crianças que abraçavam espontaneamente a Laura, uma amiga bruxa que sugeriu a realização do exame de gravidez e, por fim, enjoos, sono, fraquezas e um aumento da fome.

A vinda de um novo Reinstein era um sonho esperado há muito tempo. Sempre tive desejo de ser pai. Talvez pelos exemplos de pais que tive. Eles fizeram o máximo para me dar carinho, amor, educação e respeito. Nem sempre acertaram, mas sempre se esforçaram. Por isto, fica a dúvida: serei melhor que meu pai?

Das lembranças do meu pai, as mais fortes são da infância. Morávamos em uma casa de dois andares, um chalé estilo alemão. A sala de televisão ficava em baixo e os quartos no segundo andar. Quase todas as noites era carregado para a cama, pois ficava dormindo em frente à TV. Sonolento abraçava o pescoço dele que cuidadosamente me leva para dormir.

Fui o filho-homem mais velho. Talvez por isto convivi (e ainda convivo) mais com o meu pai que meus irmãos. Era juntos que arrumávamos as coisas da casa, como consertar torneiras, trocar chuveiros, arrumar jardim e outras tarefas, que naquela época eram exclusivamente masculinas.

Dele, herdei o hábito da leitura. Para cada dúvida que tive na vida, ele me trazia um livro. Li de tudo, inclusive textos que não entendia bem. Meio sem parâmetro, meu pai me deu livros dos filósofos socráticos para ler aos 13 anos. Absorvi o que pude.

O fato é que meu pai me ajudou ser o que sou. Por isto, fico pensando se serei capaz de dar o melhor ao meu filho?

Sonho com meu pequeno bebê. Em cada pensamento, imagino como ele será fisicamente. Terá os cabelos pretos como os meus ou os castanhos da mãe? Será meigo como minha Laura ou será desastrado como o pai? A única certeza é que quero tê-lo em meus braços, ninar por noites e proteger de tudo que for ruim.

Para mim, não importa se for menino ou menina. Quero apenas saúde. Acho que este é meu maior pedido para D`us. De resto, me esforçarei para dar a melhor criação possível. Sem contar que terei mais sorte que meus pais, que criaram sozinhos quatro filhos.

A cada aperto vou poder contar com o apoio dos meus parentes. Também gostaria que neste convívio meu bebê herdasse alguns talentos familiares. Adoraria que tivesse o talento artístico e a paixão do meu irmão Oscar, a sensibilidade e o coração bom da minha irmã Yael, o espírito aventureiro da minha irmã Sonia, a coragem da minha mãe e sabedoria de meu pai. Também queria que tivesse a perseverança e a força de vontade da nonna da Laura.

Espero que os dias passem rápido. Espero que os próximos sete meses e meio voem como viajam meus pensamentos - ligeiros tentando descobrir como será o pequenino que virá.

Venha rápido!

6 comentários:

Professor Francisco disse...

É isso ai meu amigo Reinsten, curta cada momento, realmente é o melhor acontecimento de nossas vidas. Um grande abraço, muita saúde para os papais Reinsten e para o bebê.

Lumanson disse...

UHUHUHUH!!!
Finalmente um bebÊ!!
Parabéns!

oscar reinstein disse...

sorte ele já tem.
ganhará 3 primos sensacionais.
e que nasça no dia 27 de setembro!!

sonia reinstein disse...

muito fofo seu texto, adorei!!!
pode ter certeza que você será um ótimo pai. acertar em tudo a gente tenta mas, as vezes erra... o bom é poder reconhecer,pedir desculpas e seguir em frente com novas tentativas diferentes que a experiência dará.
estou super feliz por você e a Laura, tenho certeza que esta criança trará muitas felicidades a vocês e a todos que a rodeiam.
beijocas de sua irmã que te ama muito, muito!!!

Anônimo disse...

Israel... Tenho a nítida certeza que seu filho, ainda sendo gerado, já pode sentir todo o amor que vcs têm por ele. Essa "loucura sã" por fazer vir ao mundo algo seu deve ser impressionantemente satisfatória. Deve, sim, ser a maior realização. É a obra-prima chegando! Um amor que se sente por aquele que vc nunca viu nem tocou, mas, que é maior que tudo. Parabéns! Sei que vc irá cumprir brilhantemente com o seu papel de pai, amigo, confidente e companheiro.
Que venha!!!!!!!
"Tia" Thaís Scarpellini.

Angela disse...

O pequenino tem muita sorte! Vocês serão maravilhosos...
Os filhos nos trazem força, coragem, sabedoria, paciência, compreensão e muito, mas muito amor. A gente fica melhor, vira um ser humano mais decente e começa a valorizar mais as coisas simples da vida, como uma boa macarronada em família! Se eu pudesse teria aproveitado mais os dias com meus pais e torço para que a Malu queira ficar perto de mim por muito tempo...
Somos abençoados pela chegada de mais um bebê. Estou muito feliz por vocês. Que venha uma menininha. HAHAHAHAHA!

Postar um comentário