16 de janeiro de 2010

Era uma vez...


Este texto poderia começar com "Era uma vez...". Afinal é a história de amor entre o dragão e o cachorro. Há inclusive uma fada madrinha, ou melhor, uma bruxa boa, pois acho as fadas enfadonhas.

Ela é a majestosa e bela dragão. Ele é um gordo cachorro. Quando se conheceram, o cão mancava pelos maus-tratos da antiga dona. Já a dragona (que termo feio para tão bela espécie) tinha profundas cicratizes de uma dura vida. Ambos ainda se lambiam, tentando curar as feridas.

Foi em Valentine´s Day que ficaram juntos. Mas, antes de atropelar a história, vale lembrar que o dragão e o cachorro se encontraram nestas sincronicidades junguianas, que mudam vidas.

Ele foi trabalhar onde ela estava. Foi porque a vida fechou diversas portas, abrindo propositalmente apenas uma. A boa bruxa Welte percebeu (como sempre percebe e entende os truques da vida) que - mesmo diferentes - um era perfeito ao outro.

Esperta, a bruxa chegou ao cão e disse: "Olha tem alguém de olho em você". Meio burro, o cachorro teve que farejar muito para perceber o óbvio. Fez o mesmo com o Dragão, que mergulhou de cabeça no alvo. Só se entenderam em Valentine´s Day, em frente da loja do AU-AU. Outra vez, lá vem Jung.

O encanto da bruxa mantém seu efeito e parece ser permanente. Por enquanto, ainda não dá para dizer que viveram felizes para sempre, pois este é apenas um capítulo de um grande livro a ser escrito.

* Ah! O cão e o dragão adoram o horóscopo chinês!!!

4 comentários:

universoparalego disse...

Que surpresa boa encontrar esse blog! Adorei o começo da história do cachorro e da dragoa... rs
Não sabia do seu dom para a escrita e ler isso aqui foi uma surpresa muito boa! Atualize sempre que puder... Serei leitora fiel...

Israel Reinstein disse...

Obrigado menina! Vindo de você é um elogio! Beijos

Anônimo disse...

Adorei o texto. Love u

Anônimo disse...

Meu amado afilhado, brilhante jornalista, escritor e ser humano ímpar, eu ainda não havia lido o texto e enviei o comentário.

Foi muito engraçado. E lindo!
Fiquei emocionada. Mas, pode acreditar: o amor que eu vi entre vocês é eterno. Ninguém melhor do que vocês dois para dizerem que é amor, cumplicidade, amizade, solidariedade para sempre! Eu sei!

E eu já fui esta bruxa para nove casais... E fico imensamente feliz! Muito feliz mesmo, porque são pessoas maravilhosas. Ou melhor: sou limitada para descrever essas pessoas que são como você, Israel, e a Laura. Pessoas iluminadas!

É engraçado, porque eu os amo como se fossem meus filhos. Mas são também amigos, companheiros, cúmplices e profissionais brilhantes que eu admiro pra caramba!

Bem, eu detesto ficar sozinha... então, ganhei um companheiro de primeira grandeza: o meu neto.
Ele é o máximo e eu agradeço a DEUS, a JEOVÁ, DIEU, ALLAH, GOTT, JAVÉ, DOVA, GODT, TOOS, THOT, AMON, BALL, ILLU, BUDA. XIVA. DEUM, ADAD, BOOG, GOD OU TUPÃ. ELE não se importa como a gente O chama. Apenas quer que O chame. Na minha vida ELE está sempre presente. E quando perco as forças, eu sei e sinto que ELE me carrega em SEU colo. Com ELE aprendi a ter os pés nos chãos e a cabeça nas nuvens. Mas sei muito bem o que quero e, mais ainda, o que não quero em minha vida. E dos meus erros, Deus sempre me defende. Amém!

Israel, belíssima história. Texto maravilhoso.

Israel escreva mais. Fiquei com gosto de quero mais...

Parabéns!

Beijossss

VMWelte

Postar um comentário